FALE CONOSCO: (67) 3409 1234

Copasul - Cooperativa Agrícola Sul MatoGrossense
Download NFe/XML Webmail

Produção de grãos deve superar 268 milhões de toneladas na safra 2020/21

16, Out de 2020
Voltar

O 1º Levantamento da safra de grãos 2020/21, divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) aponta que a produção está estimada em 268,7 milhões de toneladas, superando em cerca de 11 milhões de toneladas o recorde de 257,7 milhões de toneladas da última safra.

 

O estudo prevê crescimento de 1,3% na área cultivada, totalizando cerca de 66,8 milhões de hectares, o que corresponde a 879,5 mil hectares a mais.

 

E segundo o órgão, os próximos levantamentos irão apontar estimativas ainda maiores da safra de grãos, em razão da chegada das chuvas, já que alguns produtores estão aguardando para fazer o plantio. Outro ponto é a procura dos produtores rurais pelo crédito do Plano Safra.

 

Produtores rurais, cooperativas e agroindústria contrataram R$ 73,8 bilhões em três meses do Plano Safra 2020/2021 para financiar a atividade agropecuária, florestal e pesqueira. O desempenho favorável do crédito rural refletiu no incremento de 28% em relação ao mesmo período anterior.

 

A produção de soja é estimada em 133,7 milhões de toneladas e mantém o Brasil como o maior produtor mundial da oleaginosa. A colheita total de milho deve atingir 105,2 milhões de toneladas, também a maior da série histórica – aumento de 2,6% sobre a anterior.

 

Em relação ao arroz, a produção nacional será de 10,885 milhões de toneladas, ajustada ao consumo previsto. As exportações podem diminuir em cerca de 400 mil toneladas. O presidente da Conab, Guilherme Bastos, destaca que as medidas adotadas pelo governo, como suspensão da tarifa de importação, já surtiram efeito no preço do produto. Segundo ele, a expectativa é que 100% da área já esteja plantada até dezembro.

 

A produção de feijão é distribuída em três safras e, por esse motivo, pode ter ajustes maiores que as outras culturas ao longo do ano. O estímulo para uma safra é influenciado pelos resultados da colheita anterior. Com base nos dados atuais, a Conab estima produção também semelhante ao consumo. A área pode ter pequeno aumento, mas a produtividade pode recuar. No balanço, a soma das três safras é esperada em 3,126 milhões de toneladas, o que significaria diminuição de 3,2% sobre a temporada passada.

 

Já para o algodão em pluma, projeta-se queda na área e na produtividade, com a produção devendo se limitar a 2,8 milhões de toneladas de pluma, redução de 6,2% sobre a safra passada.