FALE CONOSCO: (67) 3409 1234

Copasul - Cooperativa Agrícola Sul MatoGrossense
Download NFe/XML Webmail

whatsapp_image_2019_01_14_at_09_16_48

Reportagem especial: O Segredo está no SOLO

14, Jan de 2019
Voltar

Com a adoção de novas práticas e auxílio da tecnologia, Cooperativa busca incentivar a sustentabilidade e altas produtividades dos seus cooperados

Confira a matéria na última edição da revista Copasul clicando AQUI

  Muitas são as variáveis que causam impacto no resultado da safra. Além dos cuidados com o plantio, manejo de doenças e colheita, há um aspecto essencial que pode interferir diretamente na sustentabilidade e na produtividade. Esse fator é o solo. Pensando em auxiliar produtores a focarem mais neste aspecto, a Cooperativa criou o projeto Construindo Solos Copasul.

  Através dele já foram diagnosticados e analisados mais de 9 mil hectares de produtores 100% Copasul, ou fidelizados, como são chamados. O objetivo é mostrar que quando o solo recebe atenção, o resultado pode contribuir com a estabilidade da produção e a alta produtividade.

  O processo para analisar as áreas inclui a consultoria da DK, empresa especializada na análise de solos. Um dos sócios, o Engenheiro Agrônomo Henry Sako, explica como isso funciona. “Cada solo tem seu desafio a ser superado, então o primeiro passo do trabalho é conhecer o seu como um todo. Por décadas, o manejo de solo era muito focado na camada de 20 centímetros de profundidade, mas a raiz da soja pode atingir até 3 metros. Refletir nisso significa evolução. Na análise, olhamos a parte química, mas também a compactação. A meu ver, esse caminho é o grande passo que damos para praticar uma agricultura consciente. A produtividade é um tema que envolve a sustentabilidade, por mais que tomemos cuidado com os custos, isso envolve questões econômicas que estão além do nosso controle, e quando olhamos para o potencial produtivo da soja podemos fazer coisas muito grandes que estão ao nosso alcance. Isso nos faz sair da casa de 50 sacas e pensar nas 70 sacas de médias, como casos que já estão ocorrendo e isso garante a sustentabilidade econômica da lavoura. Aqui na região temos potencial para crescer bem”, explicou o consultor.

  Para fazer toda a análise é utilizado um software que mede índices até então inéditos, como potencial produtivo e compactação. Através do equipamento, a amostra é coletada em até um metro de profundidade e enviada para laboratório, dando uma análise química e física do solo. Após a análise é feito um diagnóstico e traçado um planejamento em conjunto com a DK Consultoria, produtor e Copasul. Ao produtor cabe apenas custo da coleta e análise, e à Copasul todo o custo do software e consultoria.

  De acordo com o Gerente do Departamento Agronômico da Cooperativa, Anderson Luis Guido, o projeto auxilia a quebrar paradigmas. “O objetivo desse projeto é mudar patamares de produtividade e quebrar paradigmas, entre os quais o aumento de produtividade e melhorar a estabilidade do produtor. Por exemplo, mesmo com o estresse hídrico, eu consigo ter um patamar de produtividade muito bom, mas tenho que conhecer meu perfil de solo. Por vezes as perdas não se limitam às secas, mas ao manejo. Temos percebido que mais de 90% do nosso solo é compactado, com pouco cálcio e magnésio. E ao lado do produtor, com base na análise, vemos como quebrar essa compactação. O solo é toda a base para uma agricultura sustentável. Com solo bem corrigido e bem nutrido, é possível produzir sempre mais, um dos sonhos dos produtores”, explicou.

  As áreas já analisadas concentram-se em Naviraí, Deodápolis, Dourados, Maracaju e Nova Andradina. O produtor Adilson Vicini, de Dourados, que é cooperado há 20 anos, está com boas expectativas. Uma de suas principais necessidades atualmente era a busca em melhorar as áreas que puxavam para baixo seus índices de produtividade. “A minha área total é 550 hectares. Hoje o foco não é em expansão, mas em melhorar áreas já existentes, e isso pode ser conseguido com um trabalho bem feito no solo, como esse projeto nos mostra. O solo é tudo para a produção. Me interessei no projeto para aumentar a produtividade, quanto mais produzir, melhor”, afirmou.

  A assistência técnica prestada pela Cooperativa é uma das bases para difundir o programa e, acima de tudo, levar conhecimento ao produtor, permitindo que consiga elevar seus resultados. Foi através do trabalho a campo, que o cooperado José Luiz Amaral, de Naviraí, tomou conhecimento do projeto. “Eu sou produtor em Naviraí desde 2002, e sempre tínhamos uma consciência muito grande que temos que repor ao solo aquilo que extraímos dele. Sempre fizemos um trabalho com calcário, gesso, agricultura de precisão e adubação. Acho o projeto ótimo, indo de encontro ao que imagino. Não é nenhuma solução mágica, é o básico que traz resultados. A atitude da Copasul é muito bacana, gerando possibilidades e incentivando os produtores a produzirem mais, assim fortalece o cooperado e a Cooperativa. Isso aumentou ainda mais meu laço com a Copasul. A assistência técnica é ótima, sinto firmeza e estou bem contente com esse trabalho”, completou o cooperado que vai desenvolver o projeto em uma área Adilson Vicini está aplicando o projeto em sua área, no município de 2 mil hectares.